Em busca da Proporção Divina

Harmonia e equilíbrio são dois fatores que perseguimos em qualquer projeto, seja ele gráfico, arquitetônico ou musical, quando estamos em busca da proporção divina. A partir dela podemos criar composições que, além de serem claras e precisas, aos olhos de quem as vê, também por si só, se tornam belas e balanceadas em seu todo.

No design de sites, como em todo projeto, podemos utilizar duas metodologias, usadas desde o Renascimento pelos grandes mestres da arte: a sequência Fibonacci e a Regra dos Terços.

Como diz o nome, os projetos de Fibonacci são baseados na conhecida sequência de números, que relacionados ente si criam a Proporção Áurea. Mas, não é apenas a metodologia Fibonacci que pode ser empregada na busca de composições harmoniosas em um design. A regra dos terços, que tem por objetivo a mesma proporção Áurea, é um processo mais simplificado, embora, um tanto eficaz.

Cada uma das metodologias acima possuem aplicações práticas no web design e é isso que vamos ver ao longo dessa série.

Fibonacci

Por definição, os dois primeiros números de Fibonacci são o 0 e 1, e cada número a seguir é a soma dos dois anteriores a si. Uma clássica sequência é:
0, 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144, 233…

Quanto mais alta a sequência de Fibonacci, mais próximos seus números se relacionam de acordo com a Proporção Áurea.

No entanto, no processo criativo, a sequência é um parâmetro orientador que pode servir de base a todo projeto gráfico. Logo, você pode determinar um número base, que não seja o 0 ou o 1, e a partir desse número elaborar sua sequência.

Nos meus projetos, normalmente, eu começo com o 8px para a menor medida, como os paddings laterais em uma tela de 320px.

Assim, minha sequência seria: 8, 13, 21, 34, 55, 89, 144

Regra dos terços

Essa regra baseia-se em dividir qualquer composição em nove partes iguais, separadas por duas linhas horizontais e duas linhas verticais igualmente espaçadas entre si.

Da interseção dessas quatro linhas temos quatro pontos que são utilizados como “âncoras” para os elementos mais importantes a serem vistos na composição.

O uso da regra dos terços, apesar de mais simplificada e não exigir cálculos matemáticos, através de seus alinhamentos é uma poderosa técnica para criar um composição com mais intensidade, energia e atração visual.